A epidemia mais mal diagnosticada do séc. XXI

Hipócrates, considerado o pai da medicina, já afirmava há 2000 anos atrás: “Todas as doenças começam no intestino”. A Síndrome do Intestino Permeável dá origem as mais diversas doenças, muitas delas bem conhecidas da maioria das pessoas. Veja aqui seus sintomas e como tratar. ..

Você já deve ter ouvido chamarem nosso intestino de segundo cérebro. Até a aparência dele é similar, com a diferença de que, em tamanho, ele é assustadoramente maior, chega a ter de 6 a 9 metros só o delgado! Pois este órgão merece a honra de ser considerado um dos mais importantes do nosso corpo. Ele funciona com uma inteligência própria, que o interconecta a todos os outros órgãos e é responsável pelo bom funcionamento de todo o nosso sistema. O que significa que, qualquer problema nessa região, pode acarretar doenças que nem imaginávamos que pudesse haver alguma relação. E dá para ir mais longe, o intestino pode influenciar até mesmo nossos sentimentos, e consequentemente nossas tomadas de decisões e comportamentos.

Giulia Enders, PHD em Gastroenterologia E autora do livro “Gut: The Inside Story of Our Body’s Most Underrated Organ” ("Intestino: Por Dentro da estória do mais subestimado órgão do nosso corpo"), faz uma observação interessante:


“É a vasta rede de nervos ligados a nossas entranhas que monitora nossas mais profundas experiências internas e envia as informações para o cérebro, incluindo a essas regiões responsáveis ​​pela auto-consciência, memória e até mesmo moral.”

Pois é, o corpo humano é bem complexo, todos os órgãos se relacionam de maneira muito precisa, um probleminha em um desencadeia uma sequência de desajustes nos outros, que por sua vez cria uma enfermidade cíclica onde todos, num crescente, se dão mal! E é no intestino enfermo que tudo descamba geral, por isso é tão importante que ele esteja sempre impecável.

Não é à toa que medicinas milenares, como a chinesa ou a ayurvedica, por exemplo, partem do princípio de tratar primeiramente o intestino. Hipócrates, considerado o pai da medicina, já afirmava há 2000 anos atrás: “Todas as doenças começam no intestino”. É nesse órgão que é absorvido todos os nutrientes e separada as toxinas que serão eliminadas, ação chamada de permeabilidade intestinal seletiva. Suas paredes tem um delicado sistema, altamente inteligente, que trabalha em parceria com outros órgãos, principalmente o fígado, que é um dos primeiros a ser sobrecarregado se o intestino não estiver bem.


Um dos diagnósticos recorrentes nessa região é a Síndrome do Intestino Permeável (SIP), que é um problema que acontece justamente nesse sistema de seleção de nutrientes e toxinas. Se a seleção deixa de acontecer, porque o intestino ficou mais permeável, isso significa que essas toxinas irão fazer a festa na nossa corrente sanguínea e atuar em diferentes partes do nosso corpo, destruindo a nossa saúde. Você consegue, só por alto, enumerar algumas doenças que podem surgir a partir disso? Aposto que sim. Imagina então aquele tanto de doenças de nomes esquisitos que a gente nem consegue pronunciar direito.


Só pra você ter uma ideia do estrago:

Tudo começa com a irritação e inflamação na parede intestinal, o que causa a tal da porosidade. A partir daí, irão passar livremente as lecitinas alimentares (toxinas contidas em certos alimentos), toxinas microbianas, bactérias, fungos, parasitas, etc. Quem pagará o pato primeiro é o fígado e o sistema linfático, e com isso, a resposta imunitária e o sistema endócrino descambam, pois estes não vão ter fôlego pra dar conta do tamanho da bagunça. Resumindo, a SIP é responsável pelas doenças auto imunes (lúpus, artrite reumatoide, poli mialgia reumática, esclerose múltipla, fibromialgia, vitiligo, tireoidite, doença de Crohn, colite ulcerosa, etc), e outros sintomas como asma, síndrome pré-menstrual, fibroide uterina e do peito, fadiga crônica, diversos problemas hormonais, obesidade ou dificuldade para engordar, problemas cardíacos, esquizofrenia, infertilidade, autismo, Alzeheimer, Parkinson, etc. O Dr. português naturopata Antônio Marcos, explica muito bem como tudo isso se desencadeia:


“Os anticorpos gerados em virtude da SIP contra os antígenos, podem afetar diferentes tecidos e desencadear uma reação inflamatória quando ingerimos determinados alimentos ou quando o micróbio é detectado. Os anticorpos são então criados e a inflamação se torna crônica. Se a inflamação ocorre numa articulação, desenvolve-se uma artrite autoimune, se é no cérebro desenvolve-se a síndrome da fadiga crônica, se os anticorpos começam a atacar a parede do intestino, pode daí resultar na colite ou doença de Crohn, se tal acontecer nos pulmões, surge um fenômeno asmático.”


Ficamos também suscetíveis a bactérias, viroses, parasitas e cândidas, desenvolvemos alergias, passamos a ter carências de minerais e vitaminas (o ferro é sintetizado no intestino enquanto que a nossa reciclagem de B12 depende deste órgão também), o que abre precedente para as mais diversas doenças, além de afetar nosso sistema psíquico, levando a depressão, pânico e ansiedade, por exemplo, pois um intestino permeável é sinônimo de um cérebro permeável. O dano pode ocorrer em qualquer tecido, levando também a cancros (irmão gêmeo do câncer) e mutações genéticas, ou seja, danou-se geral!


Bom, dá pra ir longe nas minúcias dos diversos problemas que podem surgir a partir disso tudo, e o que nós fazemos no final é visitar um especialista para cada órgão, olhando a coisa toda isoladamente, tomando remédios para aliviar o dano causado (que muitas vezes podem até piorar a situação) ao invés de ir para a raiz do problema. Isso quando não se tem a brilhante ideia de arrancar fora um órgão, como ocorre na cirurgia bariátrica, em que além de tirar uma parte do estômago, leva junto também um pedaço do intestino! Sem contar que irá passar a ter problemas intestinais irreversíveis.Pensam resolver a obesidade, mas é muito mais provável que ela esteja ligada a SIP do que se imagina.


Esta é considerada uma doença dos tempos modernos, que atinge mais os países desenvolvidos, onde o estresse, o alimento industrializado e o império da indústria farmacêutica predominam. Segundo Jordan Reasoner, um cara que quase morreu por causa dessa doença e que desde então virou praticamente um ativista na conscientização sobre a SIP, cerca de 64 milhões de norte-americanos tem problemas digestivos, 50 milhões tem doenças autoimunes e cerca de 15 a 35% da população mundial tem alergias. É muita gente!


Além dos alimentos processados e cheios de químicas e açúcares, outros fatores bastante relevantes são os agrotóxicos e transgênicos, que causam até mesmo alteração genética no nosso organismo e destroem nossa flora intestinal. Se considerarmos que o câncer é também um reflexo da incapacidade do nosso corpo de combater as toxinas por conta de uma falha no nosso DNA, acho que essa questão também merece a devida relevância. E colaborando nessa corrente tóxica, estão os metais pesados, os plásticos, a poluição que respiramos, quimioterapia, álcool, café, etc. O parto de Cesária, privação do sono, deficiências de vitaminas e minerais também contribuem. Mas o pódio fica para estes três principais vilões:


ANTIBIÓTICOS

ALIMENTOS ALERGÊNICOS

(principalmente lácteos, industrializados e o GLÚTEN)

ESTRESSE


“O estresse aumenta a permeabilidade intestinal, a sensibilidade visceral, altera a motilidade intestinal e leva a uma profunda ativação de mastócitos, resultando na liberação de muitos mediadores pró-inflamatórios” - JOURNAL OF PHYSIOLOGY AND PHARMACOLOGY 2011

O trigo que conhecemos hoje já não é mais o mesmo, se comparado ao trigo da época de Cristo. Foram tantas modificações genéticas que fez com que o glúten presente no trigo aumentasse em 400% nos últimos 50 anos, segundo o dr. Lair Ribeiro, o que gerou um aumento da intolerância. Somado a isso, a indústria, com o propósito de acelerar a produção de pães, pulou o estágio prolongado de fermentação, contribuindo para mais um agravante relacionado ao trigo de hoje, pois não encontramos mais as bactérias benéficas que ajudariam a quebrar a molécula do glúten. Outro fator importante a se observar é que muita gente tem a doença celíaca oculta, morrem sem saber que essa foi a verdadeira causa de doenças como as cardiovasculares e tantas outras que acompanham a doença celíaca não diagnosticada. Vale a pena pesquisar tudo que foi publicado sobre o glúten pelos médicos Tom O'Bryan e William Davis, dois especialista que fizeram um profundo estudo sobre o glúten e os danos que ele causa no organismo.

“Gliadina (proteína do glúten) causa permeabilidade na mucosa intestinal tanto em celíacos como em não-celíacos” – Green Med Info

Toda vez que ingerimos o glúten, e isso vale para qualquer pessoa, nosso intestino fica permeável por 30 minutos. Nosso corpo, inteligentemente, trata de reparar, mas se você ingerir constantemente esse alimento, seu corpo uma hora vai se cansar desse ciclo destrói - repara. Para alguns, com o passar do tempo esse período de permeabilidade aumenta, a ponto da pessoa desenvolver a doença celíaca (auto-imune) na fase adulta. Essa doença muitas vezes pode levar até 10 anos para ser diagnosticada, já que ela começa com sintomas mais sutis.


E quero abrir um parêntese aqui sobre antibióticos: além daqueles injetados em animais pela indústria alimentícia, contaminando a carne, ovos e laticínios, vemos também que cada vez mais médicos tem receitado antibióticos indiscriminadamente como se fosse a poção mágica que resolve todos os problemas, chegam a receitar até para crianças pequenas, a impressão que dá é que existe uma preguiça médica, pois ninguém quase considera os danos disso ao organismo, em especial ao estômago e intestino. Pra começar, destrói toda e flora intestinal, pode causar gastrite e, claro, a doença em questão aqui. Então procure reconsiderar ao máximo o uso desses remédios e investigue a verdadeira causa do seu problema.


SINTOMAS:

Os sintomas indicativos básicos da SIP são: inchaço abdominal, digestão lenta, intestino preso ou solto, gases, dores pelo corpo, dores de cabeça, depressão, ansiedade, ataques de pânico, fraqueza, emagrece muito ou engorda muito, perda de memória, falta de atenção, dor muscular, alergias sazonais, azia, acne, urticária, psoríase, coceiras na pele, queda hormonal, ansiedade, gordura visceral (indicado pela famosa circunferência abdominal), fígado gorduroso, etc. E hoje já é de conhecimento de todos que mais da metade da população brasileira está acima do peso, e o intestino tem um importante papel na maneira como seu metabolismo queima e estoca gordura, portanto, se você está com problemas de peso, você pode estar com a SIP. E o mais chocante, segundo Reasoner, é que cerca de 30% das pessoas que tem esse problema não tem sintomas gastrointestinais.

Na prática clínica, o método clássico para avaliar “in loco” a permeabilidade intestinal, baseia-se em dar ao paciente, por via oral, determinadas substâncias marcadoras que não são metabolizadas pelo organismo, e então observar se serão eliminadas ou não, ou seja, se o intestino fará ou não seu trabalho de seleção. Portanto, se você estiver suspeitando de estar com a SIP, peça para o seu médico solicitar esse exame. Os exames que detectam alergias não são muito precisos, principalmente os disponíveis no Brasil, portanto não contem apenas com eles no seu diagnóstico.

A SIP em crianças:

Um alerta! A SIP pode sim acometer crianças, e pode ser mais comum do que se pensa. Observe seus filhos, sobrinhos, todas as crianças que fizerem parte do seu convívio. Uma criança com um problema desse é muito mais grave que um adulto, pois ela está em fase de desenvolvimento de seus órgãos, principalmente o cérebro, que é muito afetado pela SIP. Receber esse grau de toxidade no organismo vai lhe causar danos irreparáveis no futuro, o quanto antes forem cuidadas melhor.

Observem se tem inchaço estomacal, diarreia ou constipação, transtornos comportamentais, alergias, etc. Façam os exames, cobrem do médico uma investigação profunda sobre o que se passa no intestino da criança. E fiquem atentos ao consumo excessivo do glúten, laticínios e industrializados, pois estes causam danos ao intestino tanto de alérgicos como não alérgicos.



VEJA AQUI O PROTOCOLO DE TRATAMENTO



Quero deixar claro que é super importante você ter um acompanhamento médico em todo o processo de cura. A SIP é uma doença pouco tratada pois é difícil de ser diagnosticada, e muitas vezes seus sintomas estão bastante disfarçados. Mas estar ciente dessa possibilidade já é um passo enorme, e não tenha medo de ser co-autor da sua própria cura. Posso dizer isso por experiência própria, descobri sozinha que estava com esse problema, depois de ir a médicos que ignoraram completamente o que se passava no meu intestino. Eu criei meu próprio protocolo de cura, e funcionou! Foi um alívio e hoje fico feliz de poder levar essa experiência e conhecimento para mais pessoas, porque ninguém precisa sofrer deste jeito. A medicina alopata tradicional muitas vezes se perde nas especializações, esquecem de ver o nosso organismo como um todo, e ainda dão pouco crédito a capacidade do corpo e se auto regenerar quando lhe é dado o combustível correto, ou seja, quando se corrige a alimentação e hábitos. Portanto a sua consciência sobre o que lhe acontece será sempre um passo importante para a estabilidade da sua saúde.

Abraços e uma vida longa à você!



Dr. Karter é médico antroposófico, nutrólogo, homeopata e obstetra. Aqui ele ele nos dá uma excelente entrevista a respeito do papel do intestino na nossa saúde. Vale a pena assistir!

Fontes:

Dr. Antônio Marcos: http://www.drmarcos.net/curriculum.html

Jordan Reasoner: http://scdlifestyle.com/jordan/

Dr. Allessio Fasano’s - “Leaky Gut Theory of Autoimmunity”

Giulia Enders – “Gut – The Inside Story of Our Body´s Most Underrated Organ”

Green Med Info - www.greenmedinfo.com/article/gliadin-causes-intestinal-permeability-both-celiac-and-non-celiac-intestinal

JOURNAL OF PHYSIOLOGY AND PHARMACOLOGY 2011 - http://www.jpp.krakow.pl/journal/archive/12_11/pdf/591_12_11_article.pdf

Dr. William Davis - "Barriga de trigo"


Veja também:

Um protocolo de tratamento bastante completo neste site da Natural Medicine Journal, recomendado pelo médico naturopata americano dr. Corey Resnick (em inglês):

http://naturalmedicinejournal.com/journal/2010-03/nutritional-protocol-treatment-intestinal-permeability-defects-and-related


Minhas escolhas sempre foram guiadas pela curiosidade e vontade de aprender sobre vários assuntos diferentes, o que me levou a explorara caminhos que, de uma forma ou de outra, me fizeram ser quem eu sou hoje...

"E eu disse para o meu corpo, suavemente: 'Eu quero ser seu amigo'. Ele deu um longo suspiro e respondeu 'Eu tenho esperado toda a minha vida por isso'"

Nayyirah Waheed

Alimentação consciente, saudável e sustentável
Blog
Meus Apoiadores
Tag Cloud
Contato
Siga
  • Wix Facebook page
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now